VISION TOPO

Sites usam IA para criar notícias falsas sobre autoridades da Ucrânia

A Rússia teria criado uma desinformação sobre a esposa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ter comprado um carro Bugatti com dinheiro da ajuda americana – e a fake news viajou em alta velocidade pela internet.

Por Vision News em 11/07/2024 às 04:03:47

A Rússia teria criado uma desinformação sobre a esposa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ter comprado um carro Bugatti com dinheiro da ajuda americana – e a fake news viajou em alta velocidade pela internet.

Embora a notícia falsa tenha se originado de um site francês desconhecido, rapidamente se tornou um trending topic no X e o principal resultado no Google. As informações estão em uma reportagem do Wired.

Na segunda-feira, 1º de julho, uma notícia foi publicada no site Vérité Cachée. A manchete do artigo dizia: "Olena Zelenska tornou-se a primeira proprietária do novo Bugatti Tourbillon".

Olena Zelenska foi vítima de difamação. Imagem: reprodução/Governo da Ucrânia

O artigo afirmava que, durante uma viagem a Paris com o marido em junho, a primeira-dama foi apresentada ao novo supercarro de US$ 4,8 milhões (algo em torno de R$ 26 milhões) da Bugatti e imediatamente fez um pedido.

O Vérité Cachée faz parte de uma rede de sites provavelmente ligados ao governo russo que leva a propaganda e a desinformação a audiências em toda a Europa e nos EUA. O portal gera as notícias falsas com IA, de acordo com investigadores da empresa de segurança cibernética Recorded Future que monitoram as atividades do grupo.

Sites semelhantes na rede com nomes como Great British Geopolitics ou The Boston Times usam inteligência artificial generativa para criar, extrair e manipular conteúdo, publicando milhares de artigos atribuídos a falsos jornalistas.

Leia mais:

russia ucrania
Conflito entre Russia e Ucrânia ganhou nova página com desinformação sobre Olena Zelenska – Imagem: Svet foto/Shutterstock

A Bugatti emitiu um comunicado desmascarando a história. Mas a desinformação rapidamente tomou conta do X, onde foi publicada por uma série de contas, incluindo um perfil pró-Rússia e pró-Trump com 2,6 milhões de seguidores.

Sites em inglês começaram então a reportar a história, citando o artigo da Vérité Cachée como fonte. Como resultado, qualquer pessoa que procurasse "Zelensky Bugatti" no Google na semana passada teria recebido um link para o MSN, o site agregador de notícias da Microsoft, que republicou uma história que citou "múltiplas redes sociais" e "rumores" como fonte.

Demorou apenas algumas horas para que a história falsa saísse de um site desconhecido e se tornasse um trending topic online e o principal resultado no Google. Esse episódio destaca como é fácil para pessoas mal-intencionadas minarem enganarem as pessoas. Google e Microsoft não responderam imediatamente a um pedido de comentário sobre o caso.

Imagem: Bugatti Tourbillon. Imagem: divulgação/Bugatti

Responsável por site francês com desinformação foi identificado

  • O site Vérité Cachée faz parte de uma rede dirigida por John Mark Dougan, um ex-fuzileiro naval dos EUA que trabalhou como policial na Flórida e no Maine nos anos 2000, de acordo com investigações de pesquisadores da Recorded Future, Clemson University, NewsGuard e BBC.
  • Dougan agora mora em Moscou, onde trabalha com grupos de reflexão russos e aparece em estações de TV estatais russas.
  • A NewsGuard rastreia a rede de Dougan há algum tempo e até o momento encontrou 170 sites que acredita que são parte de sua campanha de desinformação.

Fonte: Olhar Digital

Comunicar erro
Madeireira Destak

Comentários

MAYFA